fbpx

Construção civil: importante para a sociedade, importante para o país

Há muitos anos, o nosso país apresenta déficit no que tange a infraestrutura e a moradia. No entanto, ainda assim, o setor da construção civil é o que mais gera empregos e o que mais apresenta resultados positivos no PIB brasileiro. Diante disso, pode-se perceber que esse setor é muito importante para a economia do país. Confira a seguir, os pontos mais relevantes que esse setor traz:

Investimentos públicos em infraestrutura

A infraestrutura pública é de responsabilidade dos governos municipais, estaduais e federais, isso engloba a construção de diferentes obras como rodovias, ferrovias, aeroportos, portos, estações de energia elétrica, hospitais, entre outros. Por meio de concessões, privatizações e parcerias público-privadas, a construção civil entra em cena a partir da geração de empregos e pela movimentação da economia. 

Impacto na economia

No ano de 2017, o setor da construção civil teve parcela de 6,2% do PIB nacional, o que equivale a R$ 322 bilhões de reais. Este montante faz com que o setor esteja entre os seis principais pontos de importância na economia brasileira. O crescimento da construção civil na sociedade está dentro de fatores como as taxas de juros, a estabilidade econômica do país, os investimentos estrangeiros, à procura de moradia civil e os investimentos públicos-privados em infraestrutura.

Para o setor, o início de 2020 estava com grandes expectativas de crescimento, visto que, em 2019, os investimentos na área foram muito grandes. No entanto, uma estimativa realizada pela Fundação Getúlio Vargas/IBRE, com a chegada do Coronavírus, prevê-se um tombo da construção civil de 11% em todo o ano, caso se confirmem as previsões de queda de 5,4% no PIB brasileiro, visto que muitas incorporadoras estão adiando os lançamentos de imóveis.

Um dos principais desafios que o setor veio a encontrar neste momento é em relação ao uso de máquinas, visto que a maioria dos equipamentos eletrônicos utilizados na construção civil são importados da China, onde foram identificados os primeiros casos de Coronavírus. Outro fator que impactou bastante o setor foi a desaceleração de toda a cadeia produtiva, demora na emissão de alvarás, dificuldades para se conseguir um bom estoque de materiais entre outros.

Apesar disso, as construções não pararam visto que elas já estavam com orçamento programado antes da pandemia, o que se teve em muitos canteiros de obra foi a mudança nos horários de trabalho para evitar aglomerações e o uso de transporte público em horários de pico. 

Geração de empregos

Até o final de 2020, a estimativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) é de crescimento no número de ofertas de empregos na construção civil, em torno de 3%, o que representa um total de 150 mil novas oportunidades. Só no ano de 2019, a construção civil representava um total de 6,7 milhões de empregos, o que resultava 7,3% de todos os empregos do país. 

Investimentos públicos em moradia

O governo oferece à população brasileira linhas de crédito que facilitam a compra de imóveis. Isso aquece a construção civil, visto que a demanda e a construção de prédios para moradia e a construção de casas cresce cada vez mais. Logo, essa necessidade faz com que o número de obras aumente e, consequentemente, tenha-se aumento na compra de materiais e na contratação de funcionários.

A construção civil é um ramo que está sempre em movimento, independente do cenário econômico. O crescimento das cidades faz com que, automaticamente, tenha-se demanda de obras e isso gera resultados positivos tanto para quem investe nessa área quanto para quem oferece suprimentos para ela. Hoje em dia, nada se faz sem a presença da construção civil.

Receba notícias,
últimos lançamentos,e tudo sobre a
Alumiconte.